Barragem do Miringuava terá mais 38 bilhões de litros na reservação de água

A Sanepar investe R$ 160 milhões na construção da barragem do Miringuava, que vai incrementar em 38 bilhões de litros de água na reservação do Sistema de Abastecimento Integrado de Curitiba, formado atualmente pelas barragens Iraí, Passaúna, Piraquara I e Piraquara II.

Com a obra em processo acelerado para ser concluída ainda neste ano, para dar mais segurança ao abastecimento que hoje é afetado pela crise hídrica, a construção do reservatório vai dobrar a captação de água na bacia, passando dos atuais 1.000 litros/segundo para 2.000 litros/segundo. Ele terá capacidade para abastecer todo o município de São José dos Pinhais, além de parte de Curitiba e de Quatro Barras, atendendo cerca de 460 mil pessoas.

O trabalho do Movimento Viva Água vai permitir ampliar a infiltração da chuva no solo, aumentando a capacidade de produção de água na bacia. Com o uso de técnicas adequadas para evitar a erosão e diminuir a quantidade de agrotóxicos na produção de hortaliças, o objetivo é também melhorar a qualidade da água da represa em 30% nos próximos 10 anos.

“É um processo que atinge a bacia incremental, antes de chegar na barragem do Miringuava. A preservação da bacia é muito importante porque ela funciona como um filtro para a água que será usada no abastecimento”, explicou o presidente da Sanepar. “É um trabalho de manutenção e conservação de toda essa área, que também possibilita o desenvolvimento econômico da região, principalmente dos agricultores familiares”, afirmou Stabile.

“A bacia do Miringuava tem uma importância muito grande não só para São José dos Pinhais, como para a toda a Região Metropolitana, e que será ainda mais fundamental com a conclusão da nova barragem”, ressaltou André Ferretti, gerente de Economia da Biodiversidade da Fundação. “A ideia é que antes mesmo de concluir a barragem e encher o lago, preparar a região para prolongar a vida útil da represa, melhorar a qualidade da água e reduzir o custo de tratamento, garantindo a segurança hídrica”, explicou.

Please complete the required fields.
Digite seu nome, e-mail e a informação abaixo.