Coripa, primeiro consórcio intermunicipal de preservação do meio ambiente

O Consórcio Intermunicipal para Conservação dos Remanescentes do Rio Paraná (Coripa) é o primeiro do Paraná e o segundo do país a receber autorização para desenvolver de maneira descentralizada o licenciamento, monitoramento e fiscalização ambiental. Ele foi criado em abril de 1995, tendo como finalidades iniciais a gestão das APAs – Associações de Proteção Ambientais – dos municípios de Altônia, São Jorge do Patrocínio e Alto Paraíso. Depois se integraram Terra Roxa, Guaíra, Icaraíma e Esperança Nova.  

Atualmente o Paraná tem 28 municípios habilitados para gerenciar processos de licenciamento, fazer o monitoramento e a fiscalização ambiental. Desses 22 atuam de maneira individual e seis através de consórcio intermunicipal. A medida garante mais autonomia às cidades, que passam a deliberar sobre os licenciamentos ambientais para empreendimentos de impacto local. A meta do governo estadual é que os 399 municípios do Estado trabalhem de maneira descentralizada ou em conjunto com consórcios intermunicipais.

Com o objetivo de facilitar essa adaptação às mudanças de procedimentos, o IAP disponibiliza gratuitamente a todos os municípios homologados capacitação e treinamento técnico e administrativo destinados aos profissionais. Os municípios do Coripa recebem ICMS Ecológico pela conservação do Parque Nacional de Ilha Grande, unidade de conservação que abrange parte do território dos sete municípios do Coripa.

O Parque Nacional de Ilha Grande

O parque tem 80 mil hectares formado por ilhas fluviais do Rio Paraná, que preserva uma rica biodiversidade e uma importante paisagem, reunindo um complexo ecossistema que integra o Corredor de Biodiversidade do rio Paraná. Por ser uma fronteira internacional, esta é uma região estratégica e de grande importância logística para o MERCOSUL.

A natureza está intacta, principalmente, ao longo do último trecho do Rio Paraná. Os rios formam mais de 200 ilhas que abrigam mais de 80 espécies ameaçadas de extinção. O arquipélago de Ilha Grande é, hoje, exclusivo para a fauna, flora e, habitantes da região. A ideia é preservar as riquezas naturais do chamado “Pantanal Paranaense”.

Please complete the required fields.
Digite seu nome, e-mail e a informação abaixo.