Teias de Inovação é tema de encontro nacional em Toledo

Teias de Inovação é tema de encontro nacional em Toledo
Foto: Victor Hugo

Texto: Thiago Leandro, João Marochi e Milena Griz

A região oeste respirou inovação. Durante todo o dia 19 aconteceu o evento Teias da Inovação, que nada mais é do que uma série de encontros voltados exclusivamente aos ecossistemas de todo o Brasil. A iniciativa é do Ministério da Ciência Tecnologia e Inovações (MCTI) e tem sido realizada em diferentes regiões do Brasil.

Aqui no Oeste o local escolhido foi o Parque Científico e Tecnológico de Biociências (Biopark), em Toledo, o que evidencia a importância desse espaço para o Estado. “Nós aqui do Oeste temos o maior orgulho de sermos escolhidos por fazer parte e ser sede desse evento. Eu mesmo, não me recordo de um evento que tenha participado, com tantos painelistas de alto poder e discussão de alta qualidade”, agradeceu Paulo Victor Almeida, diretor de negócios do Biopark.

Durante a abertura oficial do “Teias da Inovação”, o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Paulo Alvim disse que “inovação” é o tema do momento. “Nós vivemos um momento onde duas coisas são básicas para o desenvolvimento empresarial: a transformação digital e a inovação, que estão entrelaçadas”, comentou. Além disso, o ministro falou sobre a descentralização do desenvolvimento, que cada vez mais está a caminho do interior. “Nós precisamos ter um desenvolvimento inclusivo, sustentável e igual. Temos que integrar as potencialidades locais com as instituições que fazem Ciência e Tecnologia nos territórios, o que ajuda a diminuir a diferença dos territórios”, ressaltou.

“Com as discussões, vamos integrar ainda mais os sistemas regionais de inovação paranaense ao ecossistema nacional, a fim de atrair investimentos e prospectar novos negócios. Estamos entre os estados com maior número de startups e parques tecnológicos. No Paraná, tecnologia é parte inerente do dia a dia”, enalteceu.

Para o governador do Estado do Paraná, Carlos Massa Ratinho Junior, o evento é um espaço para ampliar ainda mais as oportunidades de inovação e tecnologia para o estado. Com as discussões, vamos integrar ainda mais os sistemas regionais de inovação paranaense ao ecossistema nacional afim de atrair investimentos e prospectar novos negócios. Nossos representantes falam sobre os principais desafios e oportunidades dos ecossistemas de inovação paranaense, estamos entre os estados com maior número de startups e parques tecnológicos, no Paraná. Tecnologia é parte inerente do dia-a-dia”, destacou.

O superintendente de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Paraná, Aldo Nelson Bona, valorizou o evento que busca tornar o Oeste do Paraná uma potência e falou sobre os desafios em fazer todos os atores da cadeia produtiva trabalharem de maneira integrada e eficiente. “O principal desfaio é conectar todos os atores. Nós viemos de pouca interação entre a academia e o setor empresarial e precisamos cada vez mais avançar nesse sentido para que a inovação e o desenvolvimento possam acontecer. Governo, sociedade e academia trabalhando em conjunto, movendo esta hélice que traz a inovação”, destacou.

Já o superintendente geral de Inovação do Paraná, André Telles, falou sobre o objetivo do Estado do Paraná em implementar a cultura inovadora no Governo e nos outros setores da sociedade paranaense. “O Governo está imbuído em disseminar a cultura inovadora em todas as hélices que fazem parte desse ecossistema de inovação: o mercado, a academia, a sociedade e a iniciativa privada. A superintendência realiza uma série de ações desde a questão de transformação digital, com tecnologias que são aplicadas para melhorar a qualidade de vida do cidadão”, informou.

O anfitrião do evento, Paulo Victor Almeida, Diretor de Negócios do BIOPARK, caracterizou o evento como uma grande oportunidade para a consolidação dos trabalhos desenvolvidos na região e no Biopark. “Para nós isso tem um significado muito importante, pois mostra como os holofotes estão virados para nossa região e para o parque. O que a gente vem desenvolvendo de projetos e iniciativas, ao longo de cinco anos, passam a ter um papel de consolidação, na qual esse tipo de evento serve para chancelar isso.

O prefeito da cidade de Toledo, Beto Lunitti, também fez questão de ressaltar sobre essa vontade em colocar o município em constante inovação para que a população seja diretamente atingida “A inovação diz respeito a isso, a usar o ser humano como agente inovador. Esse é o protesto da tecnologia, colocar pessoas com comportamentos relevantes para a sociedade”, declarou.

Marcos Pinto, também do Ministério, falou sobre esse processo de incentivar a inovação como forma de desenvolvimento econômico. “Quando a gente tem deficiência de estrutura por exemplo, é por conta de uma carência de inovação. A região Oeste é um polo de proteína animal, o Paraná polo em agronegócio, então não podemos deixar de lembrar que a inovação tem a ver com esse patamar conquistado, somos um País inovador, brasileiro é criativo. Nosso desafio é demonstrar que estamos em um Brasil com potencial inovador. Inovação significa gerar empregos, melhores condições para sociedade e desenvolver economia”.

Inovação e empreendedorismo

Hoje o Paraná tem sido destaque na inovação, para se ter ideia o número de startups (uma empresa que nasce em torno de uma ideia diferente, escalável e em condições de extrema incerteza) no Estado cresceu 36% ao ano, nos últimos quatro anos e hoje o estado conta com 1956 startups. De acordo com o censo realizado pelo Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas). “É uma satisfação muito grande poder falar dos ambientes de inovação que estão fervilhando em todo o Paraná. São propostas, dinâmicas que mostram que somos um Estado que está apostando na inovação. Existe uma harmonia muito grande entre as instituições públicas e privadas e hoje poder fazer isso no Biopark é o reconhecimento do momento atual que se vive aqui na região”, explica o diretor de Operações do Sebrae/PR, Julio Cezar Agostini.

Para o Estado alcançar esse momento de destaque no País foi preciso entender a forma que inovação poderia caminhar junto com outros setores. Durante a abertura do encontro o coordenador e secretário executivo do Sistema Estadual de Parques Tecnológicos/PR, José Maurino De Oliveira Martins, falou justamente que esse foi um dos motivos do SEPARTEC ser inserido junto à Secretaria da Fazenda “Nós estamos instalados dentro da Secretaria Estadual da Fazenda do Paraná e isso possibilita que possamos nos conectar em outros setores. A inovação é algo tão interessante que nós precisamos inovar até mesmo nos erros, não precisamos passar por falhas que outros já passaram, essa ideia de complemento é possível ao podemos caminhar pelos diversos ambientes”.

Inclusive, um dos setores diretamente ligados a esse contexto de inovação é o da Educação. O ensino superior se torna um verdadeiro apoio, a Universidade possibilita essa aproximação, principalmente no momento de maior criatividade do ser humano “Nós da Secretaria de Ciências e Tecnologia temos de um lado sete Universidades Estaduais no Paraná e do outro o setor empresarial. Estamos construindo pontes para que a academia se encontre com o empresarial e a gente possa desenvolver a tecnologia. Nós criamos agências de inovação das universidades, nos aproximamos, por exemplo do Sebrae. A Unioeste, por exemplo, tem feito parte desse processo, tanto que está aqui participando desse evento importante”, salientou Marcos Pelegrina, coordenador de Ciência e Inovação da SETI.

Please complete the required fields.
Digite seu nome, e-mail e a informação abaixo.