Uma cooperativa faz a diferença em Corumbataí do Sul e região

Corumbataí do Sul e toda a região foi muito afetada pela extinção dos cafeeiros. Houve muito êxodo rural, a Economia sofreu duro golpe. Todavia, com a tradicional raça do paranaense, no ano 2000, para que houvesse outra produção no campo, começou a ser estimulado o cultivo do maracujá, que se deu muito bem naquelas terras. Com estímulos da Emater (atual IDR), da Prefeitura, do Iapar (também agora IDR), os frutos, saborosos, passaram a ser não aquela riqueza do café, mas uma boa riqueza, geradora de empregos.

Foi naquele ano de 2000 que foi implantada a Cooperativa Agroindustrial de Corumbataí do Sul – a Coaprocor -, que passou a ser o esteio dos agricultores. Hoje, ela atende a mais de 700 fruticultores em 25 municípios, com venda de frutas in natura, industrialização em polpas de frutas naturais, insumos para os cooperados. Da indústria, com modernos maquinários, saem polpas 100% naturais de maracujá, caju, açaí, cacau e pêssego.

Para gerar mais empregos

Há poucos dias, o prefeito Carlos Caxão entregou as obras de ampliação do barracão industrial, obra feita com recursos próprios para gerar empregos e renda na cidade. Já funciona ali uma facção confeccionista, gerando 65 empregos.

Please complete the required fields.
Digite seu nome, e-mail e a informação abaixo.