Santa Inês chega aos 58 anos auferindo renda com turismo

Santa Inês, banhada pelo rio Paranapanema e fazendo divisa com São Paulo, é uma cidade que tem cerca de 85% de sua renda oriunda de royalties ambientais (por causa da formação da represa da Usina Taquaruçu) e do turismo – exatamente em função da grande área alagada, hoje local de esportes náuticos, pescarias, condomínios. A instalação do município, desmembrado de Itaguajé, aconteceu no dia 3 de dezembro de 1961 e, portanto, são comemorados 58 anos de emancipação política e administrativa.

A Usina Taquaruçu, hoje explorada pela empresa Duke Energy, foi inaugurada em 1989, portanto há 30 anos. Funciona com 5 turbinas tipo Francis, que geram até 554 MW. É a segunda maior produtora de energia do rio Paranapanema.  

As pescas na área represada são variadas: corvinas, lambaris, curimbatás, paracanjubas, piaparas, dourados,pacus, piau-três-pintas, tucunarés.

Mas o Ipardes informa: na área territorial de 156,291 km2 são plantados 3.707 hectares de cana-de-açúcar, 400 de mandioca, 730 de milho e 950 de soja. A produção leiteira é expressiva e as criações mais importantes são de aves e bovinos.

História

Texto da Prefeitura

O passado de Santa Inês remonta ao século XVI por estar ligado àhistória de Santo Inácio, antiga redução de Santo Inácio Mini, fundada em meados doséculo XVI, pelos missionários espanhóis da Companhia de Jesus.

Localizada à margem esquerda do rio Paranapanema, na altura doribeirão Santa Inês, no decorrer do tempo viria a ser foco de admirável progresso a curtoprazo, tornando um dos mais jovens e dinâmicos municípios do país, embora suasreferências sejam longínquas.

Em 1940, ainda era habitado por uma dezena de posseiros, que haviamse estabelecido às margens do rio Paranapanema.

Já em 1947, atraídos pelo grande progresso que se registrava em quasetodo Vale do Paranapanema, procedentes de São Paulo chegavam diversas caravanasque de imediato lançavam-se no trabalho árduo do desmatamento e construíam asprimeiras casas, na terra devoluta até então esquecida e inexplorada.

Já em 1950, o Sr. Claro Ferreira Lima construía a primeira escola,dentro do lote nº 54 – A, que em homenagem ao construtor denominaram escola ruralClaro Ferreira. No mesmo ano chegavam os senhores Manoel Gomes e José Francisco daSilva, enquanto concluía-se a primeira estrada.

Em 1952, José Gabiate e Salete, residentes em Alfredo Marcondes – São

Paulo, adquiriram partes de terras do Sr. Claro Ferreira Lima, José Macena e JosafáMatias Souza e executaram um loteamento com traçados urbanos previamenteplanejados. Após a conclusão do loteamento denominaram o aglomerado de povoado Santa Inês os senhores Antônio Vidal Arruda, Manuel Vidal Arruda, José dos SantosMoreira, Manuel Pereira e João Caetano, sendo o último o primeiro comerciante.

Em 1953, a população de Santa Inês unia-se por um mesmo ideal e construíam a primeira capela que batizaram por nome de capela Santa Inês.

No decorrer do tempo, o progresso chegava ao apogeu e um pouco ao sul surgia o povoado de Imbiassaba, pois, graças às ricas terras, a cultura de hortelã fazia com que dia a dia chegassem dos diversos pontos do Brasil, agricultores,aventureiros e comerciantes, uns se estabelecendo na cidade e outras na zona rural.

Em 26 de novembro de 1954, com a criação do município de Itaguajé, o povoado de Santa Inês passou à sua jurisdição. O núcleo foi elevado à categoria de Distrito Administrativo e Judiciário de Itaguajé no dia 06 de janeiro de 1961, pela Lei n.º4.311.

Em 25 de janeiro de 1961, através da Lei Estadual n.º 4.338, com território desmembrado de Itaguajé, foi criado o município de Santa Inês, sendo instalado a 03 de dezembro do mesmo ano. Em divisão territorial datada de 31-12-1963,o município é constituído do distrito sede, assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007

Please complete the required fields.
Digite seu nome, e-mail e a informação abaixo.